Para aquele que eu guardo com carinho

Eu disse a você: Não crie nada na sua mente sobre mim.

E você criou. Você criou histórias, planos, sonhos e uma porção de coisas que eu não sou capaz de alimentar.

Não me segura pela mão, não me prende. Eu sempre vou embora quando quero e talvez, eu até apareça depois, mas é só pra te dar um abraço e dizer que você é especial. Eu só não sou capaz de te amar como você espera e por isso não quero te machucar.

Eu não sou feita de desapego. Na verdade sou apaixonada, cheia de sonhos e com um coração que bate mais forte do que pode aguentar, mas eu faço isso porque agora, meu coração tá vazio.

Eu sei que é clichê, mas o problema não é você, sou eu mesma. Meu mundo é só meu. Meus planos são só meus. E exatamente agora, ninguém se encaixa no vazio que eu criei pra mim. Tá bom, tá seguro, tá protegido.

Não importa se o que a sua mente cria são fantasias ou contos de fadas, eu não sou capaz de escrever nenhum deles agora. Talvez eu não seja capaz de escrever nenhum deles junto com você, e isso não quer dizer que somos péssimos juntos, ou que somos pessoas complicados demais. Eu simplifico a vida, nasci para transformar coisas difíceis, em coisas fáceis e simples demais. Isso só quer dizer que, se decidirmos tentar algo, talvez um dia eu perceba que passei tempo ao lado de alguém, que nasceu pra ser o mundo de outra pessoa. E eu, apaixonada como sou, não acho certo permitir que isso aconteça.

Estar só, não é sinônimo de solidão, muitas vezes é apenas sinônimo de paz.

Uma vez eu encontrei alguém que olhava no fundo dos meus olhos. Não só no meu decote, ou na curva da minha cintura. Alguém que segurava a minha mão e me olhava com um sorriso bobo, como ninguém nunca me olhou antes. Alguém que ouvia cada palavra que eu dizia, que se importava com o meu gosto bobo pelo barulho da chuva, que achava bonito o meu jeito estabanado, que ouvia o som da minha voz, que segurava do jeito certo na minha nuca, que parava o mundo ao me beijar, e depois que eu descobri que existe sim alguém para cada pessoa desse mundo, eu passei a não permitir que pouca borboleta no estômago me bastasse.

Não me pede pra voltar. Não me pede pra ficar. Eu só quero que você seja tão feliz, quanto nós dois somos capazes de ser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s